Lili poeta por Marli

Quem dera, todo poeta tivesse uma estrela na ponta do dedo ...

Textos


             Foto: Ana Flávia de Meira Bulek



Devotada Paixão


Meu corpo a desejar-te anda sedento
e minha boca implora por teus beijos
Tu és alegação dos meus desejos
És o meu sedativo, o meu unguento

Não vejo outro portão, outra saída
Que me liberte de louca paixão
Dessa misteriosa solidão
a envolver já toda a minha vida.

Procuro loucamente te esquecer
E mergulhando fundo no meu ser
eu busco alívio para a minha dor.

Mas sonho-te outra vez aqui comigo
tendo  teus braços fortes por abrigo
Pois tu és a razão de tanto amor!

Lili Maia
Enviado por Lili Maia em 03/06/2011
Alterado em 03/06/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras